Sintomas do câncer colorretal em mulheres. Veja!

A prevenção é de fundamental importância para detectar os sintomas a tempo. O quanto antes descobrirmos a presença dos pólipos, com mais rapidez poderemos tomar medidas para evitar desenvolver essa doença.

Nos últimos anos temos ouvido falar muito sobre o câncer colorretal. Sua incidência, inclusive, está aumentando nas mulheres.Pesquisas mostram que esse tipo de câncer  é o segundo mais comum no sexo feminino. Por que acontece isso? Quais são os fatores, que possivelmente estão envolvidos  no desenvolvimento dessa doença?  Apesar das pesquisas terem avançado, as causas ainda não são precisas, por isso é fundamental prevenir e estar muito atenta sempre aos sintomas.

O câncer colorretal se origina no cólon ou no reto. Ambos estão relacionados, embora o tratamento seja diferente, ambos têm os mesmos sintomas e a mesma origem.

 Ele se inicia, com o crescimento de um ou vários pólipos no interior do revestimento das paredes do cólon ou do reto. Podem ter uma forma plana ou ovalada.É nesse período  que a prevenção tem uma relevância vital. A grande maioria destes pólipos é benigna, mas se eles não forem retirados a tempo, podem se desenvolver formando um câncer.

Sintomas de um câncer colorretal

Sangue nas fezes: é o sintoma mais evidente e o que nunca devemos deixar passar. Sabemos que nunca é agradável, mas é importante observar sempre a cor e a forma das fezes, principalmente se notar algum rastro de sangue. A cor pode ser vermelha ou preta, e isso pode ocorrer quando as fezes entram em contato com os pólipos presentes no cólon ou no reto, que acabam sangrando.

Anemia: as mulheres costumam ter anemia mais frequentemente do que os homens. Normalmente isso ocorre por causa de uma menstruação irregular, mas o mais importante é sempre conhecer as causas. Se você obteve um diagnóstico de anemia, peça ao seu médico que faça também uma análise das suas fezes, para tentar identificar a presença de sangue.

Alterações no seu ritmo intestinal: você passa por épocas com prisão de ventre alternadas, com semanas de diarreia.O ideal é  comentar isso com o seu médico. É importante saber a origem, destas mudanças no seu ritmo intestinal.

Forma das fezes: preste atenção a qualquer alteração na formato das fezes., principalmente se elas estiverem subitamente mais finas. Isso poderia ocorrer, pois a presença de pólipos faz com que o intestino se estreite e não permita a evacuação normal das fezes.

Sensação estranha ao evacuar: você sente que vai ao banheiro, mas continua tendo vontade? Parece que ainda falta algo dentro do intestino? Este problema também deve ser comentado com o seu médico.

Dor abdominal: se ao comer você sente dores persistentes, anormais.Procure seu médico.

Perda de peso: quando há um problema no cólon, deixamos de sintetizar adequadamente muitos nutrientes.Um indício de que nossa saúde não vai bem, é a perda excessiva de peso.

Podemos prevenir o câncer colorretal?

O mais importante no câncer colorretal, assim como em qualquer outro, é estar atenta aos sintomas e ter uma boa qualidade de vida.

Estes são alguns pontos que podem ajudar:

  • Se você é fumante, o que está esperando para abandonar o cigarro? Comece hoje mesmo!;
  • Siga uma dieta mediterrânea, rica em frutas, verduras frescas e azeite de oliva;
  • Desintoxique seu intestino regularmente: o ideal é começar a manhã com um copo de água morna com limão ou uma colher de azeite de oliva, com algumas gotas de suco de limão ou até uma infusão de aloe vera;
  • Cuide da sua flora intestinal consumindo probióticos;
  • Os chás de gengibre e hortelã também podem ajudar a cuidar do seu cólon;
  • Beber duas vezes por semana um litro de água, onde você tenha cozinhado duas alcachofras, também é uma outra recomendação;
  • Lide adequadamente com situações de estresse e ansiedade;
  • Pratique um pouco de exercício diariamente. Uma ótima opção pode ser uma caminhada de uma hora.

 

Obs: Este site tem o objetivo de dar dicas de saúde e tratamentos alternativos.Portanto, não substitui um especialista.Procure regularmente seu médico.

Compartilhar