Como lidar com essa terrível bactéria que causa dor, diarreia e inchaço!

Como lutar contra a bactéria que causa ardor, diarreia e inchaço

O Helicobacter pylori, mais conhecido por H.pylori, é uma bactéria que vive no nosso estômago e duodeno, sendo responsável pela mais comum infecção bacteriana crônica em seres humanos.
O H.pylori tem sido reconhecido em todas as populações do mundo e em indivíduos de todas as idades. Estimativas conservadoras sugerem que mais 50% da população mundial possui o estômago colonizado por essa bactéria.

 

Quais são as causas: A gastrite por Helicobacter pylori acontece quando a bactéria invade o organismo, provoca uma ativação do sistema imunológico com a infiltração do estômago por células inflamatórias, responsáveis pela gastrite, e enfraquece o revestimento que protege o estômago, permitindo que os sucos digestivos produzidos dentro dele corroam as paredes e deem origem a erosões (feridas) e úlceras.
A bactéria é transmitida de pessoa para pessoa via contato com saliva, vômito ou material fecal, além de poder ser passada também por meio de comida e água contaminados.

 

Sinais e sintomas da infecção por H. pylori 
A maioria das pessoas infectadas por 
Helicobacter pylori nunca manifestará quaisquer sinais ou sintomas de gastrite, enquanto que outras pessoas terão complicações graves. Essa diferença na expressão da doença envolve o tipo de cepa de H. pylori e fatores relacionados ao paciente, como variações genéticas, hábitos alimentares, estresse emocional e uso de medicamentos.

 

Os sinais e sintomas da infecção por H. pylori podem incluir:
Dor ou queimação no abdômen
Náuseas
Perda de apetite
Arrotos frequentes
Inchaço
Perda de peso não intencional.
Exames simples de sangue, de respiração e de fezes podem determinar se alguém foi infectado com Helicobacter pylori. A maneira mais precisa de diagnosticar esse tipo de gastrite é por meio da endoscopia digestiva alta do esôfago, estômago e duodeno. Por ser muito invasivo, este procedimento é geralmente recomendado somente para pessoas com maior possibilidade de ter úlcera e outras complicações causadas pela bactéria, como câncer de estômago.

 

 Tratamento:
O tratamento de gastrite por Helicobacter pylori é feito, geralmente, com dois antibióticos usados em conjunto.
O tratamento dura, em média, de sete a 14 dias, e o médico ainda deverá receitar outros medicamentos para suprimir a produção de ácido pelo estômago e, assim, promover a cura das feridas causadas pela bactéria.
Alimentos permitidos no tratamento da H. pylori:

Probióticos
Os probióticos estão presentes em alimentos como iogurte e kefir, além de poderem ser consumidos na forma de suplementos em cápsulas ou em pó. Os probióticos são formados por bactérias boas que habitam o intestino e estimulam a produção de substâncias que combatem a H. pylori e diminuem os efeitos colaterais que aparecem durante o tratamento da doença, como diarreia, prisão de ventre e má digestão.
Ômega-3 e ômega-6
O consumo de ômega-3 e de ômega-6 ajuda a reduzir a inflamação no estômago e a impedir o crescimento da H. pylori, ajudando no tratamento da doença.
Essas gorduras boas podem ser encontradas em alimentos como óleo de peixe, azeite de oliva, sementes de cenoura e óleo de semente de toranja.
Frutas e legumes
Frutas não ácidas e legumes cozidos devem ser consumidos durante o tratamento da H. pylori, pois são de fácil digestão e ajudam a melhorar o funcionamento intestinal. Além disso, frutas como framboesa, morango, amora-preta e mirtilo ajudam a combater o crescimento e desenvolvimento da H. pylori.
Brócolis, couve-flor e repolho
Esses 3 vegetais, especialmente o brócolis, possuem substâncias chamadas isotiocinatos, que ajudam a prevenir câncer e combater a H. pylori, reduzindo a proliferação desta bactéria no intestino.
Além disso, esses vegetais são de fácil digestão e ajudam a reduzir o desconforto gástrico causado durante o tratamento. Assim, para obter esses efeitos, recomenda-se o consumo de 70 g de brócolis por dia.
Carnes brancas e peixes
As carnes brancas e os peixes contêm uma menor concentração de gordura, o que facilita sua digestão pelo estômago e evita que a comida passe muito tempo para ser digerida, o que pode causar dor e sensação de empanturrado durante o tratamento.

O que não comer durante o tratamento para H. pylori
Durante o tratamento medicamentoso da H pylori, é importante evitar o consumo de alimentos que irritam o estômago ou que estimulam a secreção de suco gástrico, além de alimentos que pioram os sintomas colaterais como empanturrado, má digestão.

 

Assim, é importante evitar na dieta:

Café, chocolate e chás, pois contêm cafeína, substância que estimula a movimentação do estômago e secreção de suco gástrico, causando mais irritação;
Refrigerantes e bebidas gaseificadas, pois distendem o estômago e podem causar dor e refluxo;
Bebidas alcoólicas, por aumentarem a inflamação no estômago;
Frutas ácidas como limão, laranja e abacaxi, pois podem causar dor e queimação;
Pimenta e alimentos condimentados, como mostarda, catchup, maionese, molho inglês, molho de soja e temperos em cubos;
Carnes gordurosas, frituras e queijos amarelos, pois são ricos em gordura, o que dificulta a digestão e aumentam o tempo que os alimentos ficam no estômago;
Carnes processadas e alimentos enlatados, pois são ricos em conservantes e aditivos químicos que irritam o estômago e intestino, aumentando a inflamação.
Assim, recomenda-se o aumento do consumo de água, queijos brancos e frutas frescas, ajudando a reduzir a inflamação no estômago e a regular o trânsito intestinal.

 

 

 

 

 

 

Compartilhar