Adotar um gato prolonga a vida: combate a depressão e faz bem ao coração

Ter um gato em casa traz mais benefícios do que você possa imaginar e um deles é que sua presença ajuda a combater a depressão e também é bom para o coração.

De acordo com vários especialistas, o mero fato de acariciar um gatinho provoca a diminuição do nível de estresse no seu dono. Vamos falar sobre os fatores que são uma grande ajuda para as pessoas que sofrem de depressão:

O sentimento de bem-estar é mantido todos os dias em pessoas que têm animais de estimação.

Brincar com um gato pode aumentar os níveis de serotonina e dopamina no corpo, os chamados hormônios da felicidade que ocorrem em uma quantidade menor naqueles que enfrentam uma batalha por transtornos do humor.

Os donos dos gatos sentem que têm um impacto positivo em suas vidas.

Photo of Cat Climbing on Tree

Seu caráter tranquilo e pacífico contagia de tal maneira que as pessoas podem ver o mundo com uma maior calma.

A chegada de um gato em casa implica que seu dono estabelece uma rotina em sua vida diária, atividade que dá um grande senso de responsabilidade e ajuda na interação social.

Sabe-se que a falta de vontade de fazer as coisas ou ter o simples desejo de se levantar é um dos sintomas mais evidentes em uma depressão, de modo que ter um gato permite que você tenha a mente ocupada com os cuidados que ele requer, tais como: alimentá-lo, limpar a caixa de areia e brincar com ele.

Quem um gato em casa, segundo investigadores da Universidade de Minnesota, em Minneapolis, tem 30% menos risco de sofrer um ataque cardíaco. Os pesquisadores acreditam que ter um felino em casa é relaxante e alivia o estresse, um dos principais fatores de risco dos problemas cardiovasculares.

Também um estudo publicado no Journal of Vascular and Interventional Neurology encontrou uma diminuição do risco de morte por doenças cardíacas, incluindo acidente vascular cerebral, entre as pessoas que convivem com gatos.

Compartilhar