De acordo com um estudo, os pais só vão recuperar o “sono normal” até 6 anos após o nascimento de seu primeiro filho

Resultado de imagem para madre durmiendo con el bebé en el regazo

Você é uma mãe ou pai de primeira viagem e cada vez dorme menos? Bem, isso não vai lhe trazer muita esperança, porque de acordo com uma pesquisa publicada na revista Sleep, recuperar o “sono normal” pode demorar até 6 anos após o nascimento do primeiro filho.

O estudo foi realizado entre 2008 e 2015 e que abrangeu 2.541 mulheres e 2.118 homens, foi solicitado aos pais que classificassem a qualidade do sono de 0 a 10 e também indicassem a média de horas dormidas tanto na semana quanto nos dias livres.

A pesquisa teve como objetivo examinar as mudanças na satisfação e duração do sono durante a pré gestação, gravidez e pós-parto.

Como esperado, os dados mostraram que as mulheres são muito mais afetadas do que os homens, por causa do aleitamento materno, e que o ponto culminante da falta de sono ocorre nos primeiros três meses após o nascimento do bebê, período em que as mães dormem até 87 minutos a menos do que antes de dar à luz.

Por sua vez, os pais também dormem menos, mas sua perda de sono só chega a 27 minutos.

“Além do choro infantil e da amamentação frequente, outras possíveis causas imediatas de falta de sono após o parto podem incluir dor física e angústia relacionada às demandas do novo papel”, disseram os pesquisadores.

Os pesquisadores também afirmaram que a falta de sono afeta mais as mães por causa dos vários papéis que elas executam, pois elas têm mais responsabilidades no lar e gastam muito mais tempo nessas tarefas do que os pais.

Os dados apontaram que não dormir bem produz cansaço tanto físico como emocional, então o ideal é tentar colocar de lado o trabalho doméstico que não é estritamente fundamental, aceitar a ajuda da família e amigos, e até mesmo se revezar nos cuidados do bebê.

O estudo concluiu, que a idade dos pais, a renda familiar e até mesmo o fato de ter um, dois, três ou mais filhos não alteram drasticamente a percepção de “satisfação do sono” e que os pais recuperarão o sono até 6 anos após o nascimento de seu primeiro filho.

Compartilhar