Depois de 30 anos de busca, pai finalmente encontra filha

Jim Mcaskill era apenas um adolescente quando a sua filha foi dada para adoção contra a sua vontade. Depois de procurá-la, sem nunca desistir, o triunfo chegou ao fim de 35 anos.

Ser pai adolescente traz muitas consequências e responsabilidades, razão pela qual alguns jovens optam por entregar os seus filhos para adoção. No entanto, Jim Mcaskill, não era um deles.

Aos 15 anos, ele e a namorada descobriram que iam ter um bebê. Mesmo sendo jovens, tinham consciência que as consequências de ter um filho naquela idade seriam difíceis.

Jim estava disposto a criar a sua filha independentemente dos desafios, mas a sua namorada não. Então, quando Devon, a filha deles, nasceu em 1978, ela foi imediatamente encaminhada para adoção. O máximo a que Jim teve direito foram 10 minutos com a recém-nascida.

“Uma enfermeira levou-me a um quartinho, vestiu-me uma bata e trouxe-me a Devon. Ela tinha um pequeno nariz rechonchudo e olhava para mim como se simplesmente soubesse quem eu era”, lembra Jim.

Já que 10 minutos era tudo o que ele tinha, Jim quis levar um pedaço do seu anjinho para casa com ele. Então, secretamente pegou no colar de contas com o nome de Devon do pescoço dela.

Assim que ele largou Devon, jurou fazer qualquer coisa para lhe devolver o colar um dia. Nas 3 décadas seguintes, Jim também escreveu cartas para ela, esperando que ela pudesse lê-las um dia.

Após 30 anos de buscas, Jim ainda não tinha conseguido encontrar Devon. Embora toda a esperança possa ter parecido perdida, ele estava determinado a reencontrar a sua filha e vasculhou todas as fontes possíveis nos EUA e Canadá.

Então, um dia, em 2013, ele encontrou um perfil com o nome Nicole Stefanick no Facebook, e as lágrimas começaram a escorrer pelo seu rosto assim que o abriu – ela era a fotocópia da sua mãe.

Quando finalmente se reuniram, 35 anos depois de Jim segurar Devon pela primeira vez, não conseguiu segurar as lágrimas novamente.

Logo a seguir, Jim fez questão de dar-lhe todas cartas que escreveu para ela ao longo dos anos e devolveu o colar de contas que lhe tirou, e que agora ela usa no pulso.

Fonte: Partilha

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!