Ela foi sequestrada por 9 meses quando era pequena: 20 anos depois ela manda uma mensagem para os pais do mundo todo

Esta é a história de Elizabeth Smart, uma mulher que foi sequestrada e violentada durante 9 meses. Felizmente, Elizabeth conseguiu superar os fantasmas e seguir em frente, e agora está determinada a fazer os pais refletir sobre três aspectos da sua relação com os filhos.

Leia mais: Homem com carrinho vazio agachado no parque pensa que ninguém está observando, mas um atleta bate uma foto e revela toda a verdade

Em 2002, Elizabeth tinha apenas 14 anos, e numa noite uma pessoa entrou no seu quarto, ameaçou-a com uma faca e levou-a para longe. A irmã, Mary Katherine, fingiu que estava dormindo enquanto assistia à cena horrível, e conseguiu descrever o sequestrador.

Graças à descrição dela, foi relativamente fácil identificar Brian David Mitchell, um homem que tinha trabalhado na propriedade da família Smart.

O homem levou Elizabeth para as montanhas, onde morava num acampamento com a esposa Wanda Eileen Barzee, e durante 9 meses os dois abusaram dela de todas as formas possíveis.

Entretanto, todos na comunidade se juntaram com o objetivo de encontrá-la, e um dia um motociclista reconheceu Brian, possibilitando à polícia prendê-lo e à esposa e resgatar Elizabeth, que conseguiu sobreviver.

Passados 16 anos, Elizabeth é casada, tem dois filhos lindos e trabalha como advogada na defensoria pela segurança infantil. Após tudo o que passou, tem alguns conselhos a dar a todos os pais:

Faça com que o seu filho saiba que é amado incondicionalmente, explicando-lhe o significado do termo “incondicionalmente”;

Explique-lhe que ninguém tem o direito de amedrontá-lo, ou violá-lo de qualquer maneira e por qualquer motivo, independentemente da pessoa que o ofenda;

Diga-lhe que ele precisa relatar aos pais qualquer incidente de violência sofrida ou ameaças.

Leia também: Policial pára homem que se parece com o seu filho morto. Um pouco depois, ele vê o que está no painel

Embora pareçam conselhos lógicos, muitas vezes a distração e ausência dos pais dá espaço para que aconteçam verdadeiras tragédias.

COMPARTILHE, é importante!

Compartilhar