Ele compartilhou sua história de adoção no Twitter e nos lembra que o amor de uma mãe vem de muitas formas

David Decoud resolveu homenagear a sua mãe, com uma postagem no Twitter, onde publicou algumas fotografias e relatou: “Minha mãe encontrou-me abandonado em frente à casa dela quando ela tinha apenas 27 anos. SIM, 27 ANOS!!! E ficou comigo. Impossível não dedicar a minha vida inteira a ela. À minha mãe!”.

A história de amor puro e incondicional que começou no dia 3 de janeiro de 1977, quando Edith Fernández de Decoud encontrou um bebê na calçada da sua casa, localizada no bairro Villa Morra de Assunção, Paraguai, que tinha sido abandonado poucos dias depois do seu nascimento.

Naquele exato momento, a mulher decidiu pegar a criança e acolhê-la como sua. Levou o menino ao médico, onde lhe disseram que ele tinha apenas 3 dias de vida. Naquela ocasião, Edith tinha 27 anos e adotar David implicava um grande desafio, pois existiam muitas crenças, tradições e protocolos, então era necessária a aprovação de toda a família para a realização de determinados atos.

“Eu descobri quando tinha 12 anos, porque quando eu estava na escola disseram-me que eu não era filho dos meus pais, porque o meu tom de pele era diferente do deles. Quando a minha mãe veio me buscar na escola, perguntei se eu era mesmo filho dela. Naquele momento, ela não sabia o que me dizer, mas depois me contou tudo”, lembra David, para quem, apesar da descoberta, nada mudou.

“Na minha infância tive muitos problemas de saúde, principalmente respiratórios, e era a minha mãe que estava sempre lá. A minha devoção é por ela. E também pelo meu pai, mas ele já faleceu há 4 anos”, acrescentou. Relativamente à mãe biológica de David, Edith só conseguiu descobrir que ela morreu no parto.

Atualmente, David, que é engenheiro de som, tem três filhos e vive com a sua mãe, que esteve ao seu lado em tudo, toda a vida.

“Eles são a minha vida, os meus pilares, os meus melhores amigos, nós somos e formamos uma bela equipe”, concluiu David.

 

Fonte: Partilha

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!