Emprego dos sonhos – NASA lança programa que paga pessoas só para dormir!

Segundo os cientistas, o sono ocupa um terço do nosso tempo de vida e é importante para nosso bem-estar e  equilíbrio corporal. Muitas vezes ouvimos dizer que o sono é o alimento para o cérebro, porque não dormir o suficiente, pode realmente causar problemas em mais de uma função do corpo.

Quando podemos considerar que dormimos bem?

Na verdade, não existe um padrão preciso que diga o número ideal de horas que cada pessoa deveria passar dormindo. Mas os cientistas concordam, que a maioria dos adultos precisa de cerca de 8 horas de sono por noite. Sabendo que alguns dormem menos de 7 horas e não tem nenhum tipo de alteração na saúde. Também pode acontecer que algumas pessoas precisem de mais de nove horas de sono por noite para realmente estar em bem. E como estamos falando de exceções, Julie Carrier, especialista em sono, diz que as pessoas que dormem apenas seis horas por noite e não mostram sinais de sonolência, são casos extremamente raros.

De acordo com os especialistas da American Sleep Foundation, dormir o suficiente é sinônimo de não ficar com sono até o final do dia seguinte. Em seu livro Conquistando os Inimigos do Sono, Charles Morin, especialista em distúrbios do sono, explica que uma pessoa que tenha descansado bem o suficiente durante a noite permanecerá vigilante, mesmo se ele se encontrar em uma sala onde está quente, ou ela começar a ouvir uma aula chata, logo após uma refeição pesada. Além disso, atrasar o relógio significa que você não dormiu o suficiente.

E se você fosse pago para dormir mais tempo que o normal?

A NASA lançou recentemente um anúncio para um trabalho que significa simplesmente dormir por 70 dias em troca de pagamento de € 13.500 (R$57.000,00).

Esta organização realmente fez essa proposta incomum porque seus pesquisadores precisam ver como o corpo humano pode ser capaz de se adaptar à ausência de gravidade, então a melhor maneira de envolver os participantes dispostos a dormirem por um bom tempo, era pagando.

O objetivo por trás desses estudos é implementar medidas para diminuir os efeitos potencialmente indesejáveis do voo espacial e para que a coleta de dados ocorra nas melhores condições, para os testes a NASA usa seres humanos.

Como parte deste experimento, o sujeito deve viver, comer e até mesmo tomar banho na mesma posição, simulando o que acontece no espaço, tudo sob supervisão direta dos especialistas que fazem a pesquisa.

Ao similar aconteceu em 2013, o Hotel Finn Helsinki, contratou “pessoas para dormir em tempo integral” para testar o conforto das camas para melhorar a experiência do visitante. No entanto, a preguiça não era a única qualidade exigida, cada candidato tinha que ser fluente em inglês e finlandês, sabendo que o russo poderia ser considerado como uma vantagem adicional.

E você estaria disposto a participar de tais experiências mesmo que fosse pago?

Compartilhar