Funcionário de hotel recebe uma herança milionária de um hóspede que o incluiu em seu testamento.

Charles George Courtney, um turista inglês, deixou parte da sua herança a vários funcionários de um hotel turco no centro turístico Egeu de Kuşadası, na província ocidental de Aydın.

Courtney, que morreu, aos 87 anos, deixou ao carregador de malas turco Taşkın Daştan uma quantia de 200.000 libras (R$ 1.500.000).

“Ele lamentava muito não ter tido filhos com a sua esposa Miriam, que morreu de câncer há 10 anos, após 50 anos de casamento, e via no carregador de malas do hotel o filho que nunca teve”, disse o amigo Terry Aplin.

Courtney conheceu Daştan, que se destacava pela gentileza, na sua primeira visita ao hotel em 1990 e construiu uma amizade especial com ele.

“Os funcionários do hotel amavam Courtney. Chamavam-no de padrinho. O hotel era como uma segunda casa para ele. Às vezes, ele chegava a ficar lá hospedado três vezes por ano porque amava o lugar e as pessoas”, acrescentou Aplin.

A gerência do hotel anunciou que, ao todo, Courtney esteve no local 52 vezes ao longo de 3 décadas.

Segundo Aplin, o lugar de Daştan na vida de Courtney era um pouco diferente. “Ele era como um filho. Daştan chegou a convidá-lo para jantar em sua casa para conhecer a sua esposa e filhos”, disse.

Para Daştan, Courtney também era especial. “Lamento muito que ele tenha morrido, mas para falar a verdade, estou surpreeso por ter herdado algo dele. Não tínhamos ideia de que pudéssemos ser considerados para tal”, explicou o funcionário do hotel.

Quando questionado sobre o que fará com o dinheiro, ele garantiu que o usará para a educação dos filhos.

“O dinheiro não me vai mudar. Vou continuar trabalhando como carregador de malas”, afirmou, mesmo tendo ganho o suficiente para não ter de trabalhar mais.

A fortuna de Courtney, que era gerente de uma cervejaria em Londres, não foi revelada, mas os seus amigos pensam que ele tinha “algumas centenas de milhares de libras”.

“Ele ficava sempre no mesmo quarto. É por isso que, há alguns anos, a gerência do hotel deu o nome dele ao quarto 401”, conta Dastan.

Pouco antes da sua morte, Courtney quis que o seu sobrinho conduzisse o seu testamento, pedindo-lhe que vendesse todas as propriedades.

Após anos de trabalho jurídico, o sobrinho de Courtney alocou o dinheiro da herança quando visitou a Turquia recentemente. Além do carregador de malas, alguns outros funcionários do hotel também receberam quantias, ainda que menores.

Fonte: Partilha

Compartilhar