Idoso de 94 anos, do Rio Grande do Sul, se forma em direito

Simão Sklar, morador de Cachoeira do Sul, Rio Grande do Sul, se formou em direito aos 94 anos.

O idoso voltou a estudar após a morte de sua esposa, em 86. A entrega do diploma, foi feito diante de uma plateia enorme, num auditório no município da Região Central do Rio Grande do Sul, pelo filho.

“A emoção é muito grande. Na minha idade, já diminuiu um pouquinho, mas foi muito grande hoje”, disse Simão ao G1.

O filho, José Luiz Sklar, também formado em direito, ficou muito feliz com a conquista do pai.

“É uma emoção que não dá para descrever, na verdade, porque é um pouco até ‘antinatural’. Normalmente, são os pais que entregam aos filhos”, disse ele.

“Tenho esse privilégio de entregar para o pai, para um guri de 94 anos”, afirmou José Luiz.

O idoso contou que o curso tem duração de 5 anos, mas demorou um pouquinho e concluiu em 7.

“Eu conto sempre que eu tinha 86 anos, eu estudei sete anos, então estou com 94. Mas eu não estou com 94, para mim, eu ganhei sete anos, eu estou com 79”, diz o idoso.

Simão tem planos futuros: quer fazer exame da Ordem e fazer uma pós-graduação.

Nascido em São Gonçalo, Rio de janeiro, Simão se mudou com a família Cachoeira do Sul, com 5 cinco anos.

O idoso conta que, após a morte de sua esposa, a primeira namorada, caiu em depressão.

“Não queria falar com ninguém. Eu era acostumado a fazer a barba todo dia, mas a barba cresceu. Os filhos e os netos vinham aqui: ‘vô, vem almoçar comigo?’. E eu dizia: ‘não, me deixa que eu estou bem’. Emagreci. Isso durou 90 dias”, lembra.

Resolveu voltar ao banco da escola, prestou vestibular e conseguiu uma vaga para estudar direito. No final do curso, numa turma composta de 50 alunos, Simão ficou em segundo lugar.

“Foi a melhor coisa que eu fiz na minha vida, eu renovei a minha vida”, concluiu Simão.

Compartilhar