Mãe dá à luz a quadrigêmeos raros e desafia as probabilidades

Katie e Charlie Ferraro sempre quiseram ter uma grande família. Então, quando souberam que estavam à espera de quádruplos, concebidos naturalmente, foi como se o sonho deles se tivesse tornado realidade logo ali.

O casal já tinha uma menina de 1 ano, chamada Molly, o que significa que iam aumentar para uma família de sete. Embora estivessem na lua, tinham alguns medos.

Katie, de 37 anos, viveu uma gravidez de alto risco, tendo em conta os problemas médicos que poderiam ocorrer.

Se Katie chegasse às 34 semanas, faria uma cesariana programada no Hospital Sharp Mary Birch para mulheres e recém-nascidos, em San Diego. Mas como ela poderia entrar em trabalho de parto antecipadamente, havia também um plano estabelecido pela equipe para garantir que os partos fossem feitos de forma segura a qualquer momento.

Ainda assim, havia muitas e perguntas na mente do casal sobre a saúde dos seus bebês. No vídeo, Katie revelou alguns dos seus pensamentos: “Será que vão ter problemas de saúde? Que tipo de cirurgias vão precisar? Quanto tempo ficarão na unidade de cuidados intensivos neonatais?”.

“Estando à espera de 4 bebês, com possíveis problemas, ora-se pelo melhor, mas sendo realista, pode não ser tão bonito e maravilhoso como se espera”, conta Katie.

Finalmente, chegou o dia de Katie e Charlie conhecerem os seus 4 filhos, e surpreendentemente, o sexo deles seria uma grande surpresa. Katie acabou chegando à 34ª semana de gravidez, então o casal foi para o hospital e preparou-se para a cesariana. Na sala, equipes médicas individuais foram reunidas para cada bebê.

Além dos bebês, havia ainda a possibilidade de algo correr mal com a própria Katie também, segundo a Dra. Joanna Adamczak: “Um parto múltiplo é um risco. O útero é significativamente expandido em comparação a ter um bebê ou gêmeos e há o risco de sangrar mais”.

A mãe parecia respirar fundo enquanto olhava em volta. Era o dia em que eles esperavam tão ansiosamente.

Os gêmeos quádruplos vieram ao mundo, separados por um minuto, mas, mais importante, eram todos saudáveis!

Todos foram levados para a unidade de cuidados intensivos neonatais, onde foram acompanhados pela equipe de bom coração. Katie e Charlie ficaram muito felizes, e num mês, puderam levá-los para casa.

A família Ferraro já tinha 7 crianças, mas não quiseram parar por aí, e em março do ano seguinte, o casal teve gêmeos, Gus e Hannah.

Para ver o vídeo clique aqui 

Compartilhar