Mulher adota menino rejeitado: 27 anos depois ele doa o rim para salvá-la

Ingeborg McIntosh teve de lutar para adotar o seu filho Jordan, que foi colocado num lar adotivo quando era apenas um bebê. Nos 4 anos seguintes, Ingeborg implorou para adotá-lo.

A mãe biológica de Jordan queria que ele fosse adotado por pais afro-americanos ou birraciais. Como nenhum estava interessado, tornou-se claro que Jordan já estava onde ele pertencia.

Ao ver Jordan falar sobre Ingeborg, fica claro como ele se sente sobre a mãe adotiva: ele mal consegue falar da sua bondade sem deixar cair lágrimas de gratidão.

“Eles colocaram-no nos meus braços e foi amor à primeira vista. Ele era uma parte da família e nada mais importava”, conta Ingeborg.

Mais de duas décadas depois, quando Ingeborg adoeceu com doença renal policística, precisou de um transplante de rim. Foi então que Jordan colocou o seu plano em ação sem que sua mãe descobrisse: submeteu-se a vários testes para ver se era compatível, e ficou muito feliz ao saber que sim.

“Sinto que essa foi a minha vocação na vida. Espero que eu possa fazer mais por ela à medida que o tempo passar, mas, no momento, é o mínimo que posso fazer”, disse Jordan.

Quando descobriu, Ingeborg insistiu que ele não precisava de se submeter à cirurgia invasiva, mas Jordan já estava decidido.

“Tudo o que ela fez por mim desde que eu era criança, eu só queria devolver-lhe e mostrar-lhe o quanto eu a valorizo”, concluiu Jordan em lágrimas.

Fonte: Partilha

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!