Mulher pensa estar grávida mas dá à luz um tumor em vez de um bebê

Um dos momentos mais bonitos na vida de uma mulher é descobrir que está grávida, porque dar à luz é um dos acontecimentos mais bonitos.

No entanto, esta mãe de dois que pensava estar grávida pela terceira vez, receberia notícias devastadoras – a barriga dela não estava crescendo porque estava grávida, mas devido a um tumor.

Lauren Knowles, uma mulher de Aberdeen na Escócia, ainda está em choque por ter descoberto que o que ela pensava ser um bebê de 7 semanas era, na verdade, um tumor que ameaçava a sua vida.

A mulher de 27 anos até fez um teste de gravidez que deu positivo. Nas 7ª semana ela decidiu ir ao médico porque estava perdendo sangue.

Foi então que ela ficou sabendo que sofria de um tumor trofoblástico gestacional. Da mesma forma, os médicos encontraram tecidos cancerosos, e aí teve ser submetida a quimioterapia.

“Foi horrível. Tinha imensas dores e lembro-me que uma vez fui passar com o meu filho, Charlie, e, quando o empurrava no carrinho, olhei para baixo e vi uma poça de sangue enorme. Foi um período muito difícil da minha vida”, recorda Lauren.

3 meses depois de pensar que estava grávida, o tumor não parecia enfraquecer mesmo depois dos tratamentos agressivos de quimioterapia.

Então, Lauren teve dores terríveis no estômago e quando se dirigiu ao banheiro, evacuou o que parecia explodir o seu estômago – a massa cancerosa que estava matando-a.

Depois deste “parto” os médicos anunciaram que não encontravam mais nenhum vestígio de câncer no seu corpo. Um ano mais tarde, Lauren conseguiu ter o seu terceiro filho.

Segundo o que a mãe disse, ao longo desta gravidez ela teve muito medo que fosse mais um tumor e não um bebê, mas, felizmente, era de fato o seu terceiro bebê e tudo correu bem!

“Quando na primeira ecografia vi o coração dela a bater não consegui parar de chorar. Era real, era verdadeiro. A Indi nasceu umas semanas antes do tempo, mas foi tudo perfeito. Ainda não acredito que o meu sonho de ter um segundo filho se concretizou. Eu achava mesmo que nunca mais ia conseguir engravidar, por mais que tentasse. Quero que a minha história dê esperança a todos os que passam por dificuldades na vida. O que parece impossível é possível. Em especial espero que o meu caso chame a atenção para a gravidez molar e que as mãe que passem pelo mesmo que eu passei se sintam apoiadas e que não estão sozinhas neste pesadelo”, conclui Lauren.

Fonte: VamosláPortugal

Compartilhar