Os últimos minutos agonizantes de uma menina de 9 anos, após um acidente doméstico

Um acidente doméstico deixou os pais em San Juan, na Argentina, em desespero quando viram, Tamara, sua filha de 9 anos em sérios apuros.

Todos os esforços para salvar a menina, foram inúteis, depois que a menina perdeu a vida após engolir um chiclete.

É uma tragédia que poderia acontecer a qualquer criança, e agora seus pais quiseram compartilhar sua dor para que nenhuma criança tenha que passar por isso , e nenhum casal tenha que sofrer o que eles sofreram com a partida antecipada de sua filha.

Eles testemunharam os últimos minutos da vida da menina e o que eles vivenciaram não querem para nenhuma família.

Tudo começou quando Tamara foi à loja com alguns amigos para comprar seu doce desejado. Mas depois de colocá-lo na boca, ela teve uma complicação e por algum motivo o chiclete ficou preso na garganta.

Em questão de segundos, a garota não conseguia respirar, ficou desesperada e correu para sua casa em busca de ajuda.

“Ela veio correndo, andava em torno da mesa desesperada, enquanto apontava a boca, continuava agitando os braços. Então percebemos que ela não conseguia respirar. Foi terrível “, disse Oscar Alcaraz, pai da menina.

Vendo que Tamara estava com sérios problemas e que sua vida estava em perigo, os pais fizeram de tudo para tentar salvá-la. Desde apertar sua barriga e bater nas costas dela, mas nada parecia funcionar.

A mãe gritou desesperada por saber que a vida da sua filha estava em suas mãos, então os vizinhos assustados com gritos também vieram ajudar.

Foi então que, após várias tentativas frustradas, ela foi transferida para a sala de emergência de um centro médico. Lá a equipe conseguiu remover o chiclete, mas a menina já havia passado vários minutos sem respirar.

Ela foi imediatamente levada para o hospital mais próximo, mas morreu no caminho.

“Eu coloquei os dedos nele, mas não consegui pegar o chiclete, ele escorregou. Sua boca estava sangrando. Nós também apertamos a barriga dela e a batemos nas costas, mas não pudemos salvá-la”, disse o pai em uma entrevista.

“Amorosa, uma princesa, foi a minha vida. Foi ela quem me ajudou no trabalho como pedreiro. É isso, por que continuar “, concluiu.

Isso serve de alerta para muitos pais. Os profissionais da emergência desse país recomendam que pelo menos um membro da família aprenda técnicas de primeiro socorros.

O que você achou do caso desta menina? Dê seu comentário!

Leia mais: Morador de rua devolve anel de diamante perdido. Mas ela não se contenta em apenas tê-lo de volta

Abandonado pelos pais por ser diferente, veja no que se tornou 5 anos mais tarde

Compartilhar